Saiba como é a qualidade de educação de jovens e adultos no Brasil!

O Brasil tem, como a grande maioria dos países do mundo, instituições públicas e instituições privadas de qualidade variável, mas especialmente com taxas de registro variáveis. Assim, embora o setor público seja conhecido por ser quase gratuito, esse não é o caso do setor privado, que oferece treinamento com custos que podem ser até três vezes maiores.

Estudos públicos gratuitos no Brasil

As universidades públicas no Brasil somavam 98 em 2012. Os cursos de graduação em instituições públicas são gratuitos no Brasil, seja você um estudante europeu ou não. A maioria das instituições públicas no Brasil recebe financiamento muito significativo do governo brasileiro para pesquisa, bem como treinamento de estudantes.

Estudos públicos

As instituições públicas são geralmente mais conhecidas do que as instituições privadas, principalmente por causa dos grandes fundos disponíveis. Isso se reflete também nos alunos, os melhores perfis necessariamente indo para as melhores universidades públicas do país.

Paradoxalmente, esses mesmos alunos são, em sua maioria, de escolas particulares para o ensino fundamental e médio, sinal de melhor qualidade de ensino e estudantes obtendo resultados muito melhores. A seleção durante o acesso ao ensino superior brasileiro sendo o que é, os alunos que deixam o ensino fundamental e / ou o ensino médio pago poderão se beneficiar do público livre para o ensino superior!

Mais de 150 outras instituições de ensino superior público existem no Brasil. Não tendo o status de universidade, geralmente oferecem cursos curtos ou especializados em um campo específico, semelhante ao nosso DUT, BTS, Licença Profissional e outros diplomas especializados.

Taxas de inscrição variáveis ​​em universidades privadas no Brasil

As universidades privadas de ensino superior no Brasil somavam 108 em 2012, com instituições de renome nacional e internacional muito variadas. Como qualquer setor privado, os cursos de treinamento oferecidos nessas universidades estão sujeitos a uma taxa, com taxas de inscrição que variam de 500 euros a 5000 euros por semestre até sair a lista de espera prouni.

O setor privado está passando por um desenvolvimento muito importante nos últimos anos no Brasil, com um crescimento médio de 10% ao ano. Hoje, mais de 65% dos estudantes brasileiros participam de treinamentos em instituições privadas. A qualidade de sua formação e sua reputação oscilam entre o excelente e o muito menos bom, muitas instituições sendo criadas todos os anos para atrair os alunos que não tiveram acesso ao setor público.

Universidades privadas

No entanto, várias universidades privadas competem com instituições públicas, como a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, que aparecem sem dificuldade no ranking mundial de universidades como o “QS University Ranking”.

Mais de 2000 outras instituições privadas existem no Brasil sem o nome “Universidade”. Oferecendo treinamento frequentemente curto ou especializado, seu número e sua aparência relativamente recente dificultam o surgimento de uma reputação internacional pelo treinamento que oferecem.

Então, privilegie as universidades para o seu treinamento no Brasil, mas tenha em mente que o que é válido em 2013 certamente não será em 10 anos, dado o aumento do ensino superior brasileiro!

A questão da universalização da educação

É entre a educação básica e a educação média que a diferença aumenta: menos de 40% dos estudantes matriculados vão para o final da segunda. Até a década de 1980, a “grande questão educacional” era a superlotação de classes.

Universalização da educação

Esse problema está relativamente resolvido (as crianças brasileiras têm apenas meio dia de manhã ou de tarde) e, quando estava no poder, Fernando Henrique Cardoso estabeleceu como novo educação objetiva para todos. Porque o problema não é mais o da falta de lugares: hoje as crianças vão à escola, mas não aprendem nada.

O problema da superlotação foi substituído por um problema de qualidade de ensino. Nas escolas públicas, as faixas etárias se misturam e muitas crianças deixam a educação básica sem saber ler. Como resultado, eles não têm chance de voltar ao ensino médio e seus estudos param por aí.